Buscar
  • Movimento ETUS

Igrejas, Justiça Social não é caridade.

O Cristão e o povo brasileiro são conhecidos e reconhecidos mundialmente por ser um povo caridoso, basta olhar para as tragédias do passado e os movimentos e ações caridosas que conseguimos constatar isso, isso visa em grande parte enaltecer parte do próprio ego e como dizer que está acertando as contas com Deus, mas por outro lado quando falamos em justiça social vemos uma total aversão por parte da sociedade e principalmente da Igreja e do meio Cristão, a caridade tende a ser confundida facilmente como um ato de justiça social, essa por sua vez vai além disso Paulo Freire dizia que "porque amo as pessoas e amo o mundo que eu brigo para que a justiça social se implante antes da caridade".


"porque amo as pessoas e amo o mundo que eu brigo para que a justiça social se implante antes da caridade".

A justiça social parte da premissa do bem comum enquanto a caridade busca apenas a satisfação pessoal, quem melhor define o conceito de Justiça Social foi Tomás de Aquino (Roccasecca, 1225 – Fossanova, 7 de março de 1274), filósofo e teólogo esse definia por sua vez que a justiça deve ter como objetivo a igualdade para ele a justiça dita as relações humanas e essa por sua vez podem ser gerais ou singulares, a primeira dita que quem serve uma determinada comunidade serve a todos e a segunda trabalha com o pensamento da relação de justiça que um tem para com o outro tratando no individual de cada um, assim todos os cidadãos de uma comunidade esta para essa comunidade como todos neles estão para o bem do todo, assim pertencer a uma comunidade e pertencer ao todo e cada parte deve trabalhar em prol do todo, assim temos como conclusão lógica uma comunidade e sociedade igualitária , isso sim e justiça social.





O que vemos hoje é uma igreja e uma comunidade Cristã que contrariam as premissas de Aquino, grande parte não serve a sua comunidade e os que fazem parte da Igreja e da Comunidade não trabalham de forma justa para com os outros e assim não serve a Igreja e a Sociedade, o Cristão e a Igreja deveriam ser o espelho o modelo de justiça social, mas prefere agir no parcial com a caridade que não e igualdade sob um pseudo Cristão Justo. O principal desafio está no modelo de Igreja que se estruturou ao longo dos anos, com uma hierarquia de cima para baixo um modelo vertical, o ideal de justiça social Cristã e um modelo horizontal que abrange o todo, que abrace a igreja e a comunidade, as lideranças precisam descer do pedestal e construir um modelo de igreja que possa construir uma igreja justa e social.


"O modelo de igreja vertical incentiva e perpetua a caridade"

O modelo de igreja vertical incentiva e perpetua a caridade, a relutância por grande parte dessa lideranças dificulta um modelo de igreja horizontal e assim uma igreja volta a justiça social, a igreja vertical precisa entender que a justiça social e um caminho para a caridade, e na realidade trabalham no avesso achando que a caridade levará a uma sociedade justa e social o que é puro engano, assim incentivo o modelo horizontal esse modelo sim vai levar naturalmente a caridade. Autor: Samuel Longo - Assembleia de Deus - São Paulo - Universitário (Filosofia)

Escritor, palestrante, digital influencer e atua como líder de mídia em sua congregação.

instagram e facebook: @samuel.gercrista youtube: Samuel Longo


63 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo