Buscar
  • Movimento ETUS

A IGREJA E A JUSTIÇA SOCIAL EM TEMPOS DE PANDEMIA

Neste exato momento estamos imersos numa crise como um barco que está à deriva em meio a uma tempestade torrencial em alto mar.

Alçada ao status de pandemia pela OMS – Organização Mundial da Saúde, a disseminação do novo coronavírus (causador da COVID-19) que ainda não possui uma vacina ou medicamento eficaz para combatê-lo, está causado um impacto negativo sem precedentes na vida e na saúde das pessoas, bem como na economia afetando todos os estratos da sociedade em nível global. Naturalmente, em situações dessa natureza, os mais vulneráveis sofrem mais.


Enquanto escrevo esse texto numa segunda-feira de quarentena, 30/03/2020, o Brasil já soma os assustadores números de 159 mortes por Covid-19 e 4.579 pessoas contaminadas pelo vírus.[1]

Nessa circunstância, cabe uma oportuna reflexão por parte dos cristãos acerca de qual seria a responsabilidade da igreja diante desse caos e se há alguma ligação entre esse papel e o conceito de justiça social.

A justiça social consiste no compromisso do Estado e instituições não governamentais em buscar mecanismos para compensar as desigualdades sociais geradas pelo mercado e pelas diferenças sociais[2].

Na bíblia, encontramos exemplos inspiradores de como homens e mulheres de Deus se levantaram na proteção e defesa dos mais vulneráveis combatendo as diferenças sociais. No livro do Profeta Zacarias, homem levantado por Deus para profetizar no tempo da restauração do povo de Israel do exílio na Babilônia, temos a seguinte exortação:


“Assim diz o SENHOR Todo-Poderoso: Praticai a justiça verdadeira, demonstrai amor misericordioso e compassivo, cada um para com seu próximo; e não oprimais a viúva, o órfão, o estrangeiro e o pobre; ninguém planeje no coração atitudes malignas contra o seu irmãoZacarias 7: 9,10

Já no contexto neotestamentário, encontramos no próprio Deus encarnado, o Senhor Jesus Cristo, o maior exemplo de misericórdia e amor ao próximo que já existiu. Ele, através da sua missão e ministério valorizou a dignidade de cada homem e mulher criado à imagem e semelhança de Deus como ninguém jamais o fez.


Historicamente, a igreja também não se furtou do seu papel de denunciar as imoralidades e injustiças cometidas contra os menos favorecidos e vulneráveis. Neste sentido, voltando ao contexto da pandemia, cabe lembrar o que diz John Ensor acerca do cuidado com os idosos e os enfermos – os vulneráveis de hoje – à luz da perspectiva cristã. Senão vejamos:


"Tendo a vida um valor intrínseco e não apenas utilitário, o cristianismo vê os idosos e os enfermos como alvos de cuidado, e não como itens descartáveis. Assim, o cristianismo tornou o cuidado com os pais na velhice um exercício fundamental do amor (1 Tm 5:18). Os cristãos criaram diferentes formas de assistência médica e hospitalar. Inventaram os hospitais e a primeira linha telefônica de emergência. A fé cristã nos levou a entender as doenças e a procurar por curas. Ela sempre se opôs às políticas e práticas de eugenia humana e da eutanásia".[3]


Em meio a essa crise que o país está passando, tenho acompanhado algumas demonstrações de cuidado e amor ao próximo por parte de algumas igrejas e grupos de cristãos. À título de exemplo posso citar igrejas:


a) que, voluntariamente - ou seja, antes mesmo dos estados e municípios terem decretado/recomendado a suspensão das suas atividades - resolveram suspender suas reuniões e cultos a fim de evitar aglomerações e mitigar a disseminação do vírus entre os seus fiéis e a sociedade em geral. Para tanto, buscaram formas alternativas de se reunirem e cultuar a Deus, como as transmissões de cultos online;

b) que estão arrecadando cestas básicas de alimentos e itens de higiene para distribuir com famílias de comunidades carentes que estão sem recursos nessa quarentena; 

c) que estão disponibilizando seus espaços, tais como templos e centros de eventos, para as secretarias de saúde estaduais e municipais usarem em caso de necessidade para montagem de leitos de UTI ou outras ações de prevenção necessárias durante a pandemia do Coronavírus. Do ponto de vista constitucional é exatamente essa a relação de colaboração de interesse público entre Estado e Igreja no modelo brasileiro de estado Laico previsto no artigo 19, inciso I, da Constituição Federal de 1988.

No entanto, cabe ressaltar, que nem tudo são flores, pois ao passo que vemos esses exemplos de solidariedade e contribuição para o bem comum, por outro lado há também líderes religiosos que estão tratando o problema com uma perspectiva negacionista, ou seja, negando radicalmente a gravidade do problema e sendo, portanto, irresponsáveis.


Sendo assim, por mais paradoxal que pareça, na realidade de hoje, lutar por justiça social é contribuir com o isolamento social, especialmente dos idosos e dos grupos de risco que possuem enfermidades preexistes.

Sendo assim, por mais paradoxal que pareça, na realidade de hoje, lutar por justiça social é contribuir com o isolamento social, especialmente dos idosos e dos grupos de risco que possuem enfermidades preexistes. No entanto, isso também traz uma consequência imediata: a necessidade e responsabilidade de ajudar os isolados!


Dito isto, e diante desses exemplos bons e maus, o melhor caminho para a igreja e para os cristãos é olhar para trás e se inspirar no legado dos Profetas, do Senhor Jesus Cristo e de homens e mulheres que souberam agir, em situações como essa, com prudência, sabedoria e, sobretudo, amor ao próximo. Além disso, é necessário valorizar e se engajar em causas que possam diminuir o sofrimento de tantos que padecem nesse momento.


Portanto, temos um tempo muito oportuno para a igreja orar, ser luz mundo e agir! Como disse Carlos Bezerra Júnior, “a ação cristã na política tem como missão promover a vida, a justiça social, a dignidade humana e o bem comum”.


Autor: Rafael Durand - 29 anos. Campina Grande – Paraíba. Membro-fundador do Núcleo de Estudos em Política, Cidadania e Cosmovisão (NEPC3). Membro do IBDR – Instituto Brasileiro de Direito e Religião. Membro da Igreja Evangélica Congregacional Zona Sul.

[1] Últimas notícias sobre o coronavírus no Brasil e no mundo: https://brasil.elpais.com/brasil/2020-03-30/ao-vivo-ultimas-noticias-sobre-o-coronavirus-no-brasil-e-no-mundo.html [2] Justiça Social – conceito e importância: https://www.politize.com.br/justica-social-o-que-e/ [3] O PAPEL DO CRISTÃO NO CUIDADO COM OS IDOSOS E ENFERMOS EM TEMPOS DE PANDEMIA: https://www.rafaeldurand.com/2020/03/o-papel-do-cristao-no-cuidado-com-os.html

75 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo